PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

11 aplicativos grátis para se livrar de tarifas bancárias e economizar

César Esperandio

17/04/2020 04h00

Com essa quarentena, além de passarmos mais tempo em casa, muitos de nós tivemos uma redução de renda.

O economista César Esperandio, do Econoweek, a tradução da economia e do dinheiro, vai mostrar como começou pesquisando como se livrar das tarifas de seu banco e acabou descobrindo 11 aplicativos de soluções digitais para economizar dinheiro e se livrar das tarifas bancárias. Tudo de graça!

Há soluções digitais gratuitas começando por bancos digitais,  passando por aplicativos que anotam os gastos automaticamente, cashback em compras e sites para descontos, além de plataformas que possibilitam a comparação de taxas de juros de empréstimos, ou ainda ter como verificar cotação do seguro do seu carro em várias seguradoras ao mesmo tempo.

Para facilitar a pesquisa, entramos em contato com o diretor da Associação Brasileira de Fintechs, Paulo Deitos, que também é presidente da Alianza Fintech Iberoamérica. Foi ele quem nos ajudou mostrando quais soluções digitais são confiáveis e quais não são.

Agora, vamos apresentar 11 soluções digitais gratuitas para economizar dinheiro, com o selo de qualidade da ABFintechs.

Banco grátis

Para começar, há poucos motivos para manter uma conta em um bancão tradicional se ele te cobra por isso.

Os principais bancos cobram entre R$ 20 e R$ 60 por mês por um pacote básico de serviços, o que corresponde a entre R$ 240 e R$ 720 a cada ano que podem ser economizados.

Embora todo banco seja obrigado a fornecer uma opção de conta gratuita, esses pacotes são muito básicos.

Hoje, há opções de bancos digitais, sem nenhuma cobrança e que ainda oferecem TEDs gratuitas para qualquer conta de outra instituição.

Uma das soluções é a conta digital gratuita do PagBank, que além de possibilitar transferências gratuitas, o dinheiro que fica na conta rende 100% do CDI.

Dentre algumas alternativas, o Banco Inter é uma solução digital para pessoas físicas, com a possibilidade de abertura de conta corrente para microempreendedores individuais.

O Banco Neon também conta com uma opção de conta gratuita para pessoas físicas e expande a possibilidade de abertura de conta corrente sem custo para empresas maiores, com cobrança apenas dos serviços que for utilizar.

Cartão de crédito grátis

Se você paga por uma anuidade de cartão de crédito, saiba que isso só faz sentido se você usa seus benefícios, como pontos e salas vip em aeroportos.

Mesmo assim, ligue para a empresa do seu cartão e negocie a isenção da anuidade. Muitas vezes, é possível deixar de pagar.

Já há diversas opções de cartões de crédito que não cobram nada por isso. Além dos cartões do dois bancos digitais que citamos acima, PagBank, Inter e Neon, outra possibilidade de cartão de crédito bastante popular é o roxinho Nubank, que permite acompanhar os gastos via aplicativo em tempo real.

Supondo uma anuidade barata, de R$ 240 (já que pode passar dos R$ 1.000), a economia mensal é de pelo menos R$ 20.

Cuide do seu dinheiro

É essencial saber com o que gastamos nosso dinheiro.

A gestão financeira pessoal, que nada mais é que organizar quanto você ganha e quanto gasta, pode ser feita por aplicativos de celular. A vantagem é que eles são automáticos, sem exigir que você entenda de planilhas ou precise fazer contas mais avançadas.

Um deles é o app Organizze, que começa a funcionar quando você vincula sua conta corrente, poupança ou cartão de crédito… Ou tudo isso junto, sem limitação.

Nessa hora, ele vai agrupar os gastos por categoria e passar a anotar todas as próximas compras realizadas. Então, é só ver com o que está gastando mais.

Além disso, ele avisa das datas de vencimentos de contas, boletos e fechamentos de faturas.

Ele é muito parecido com o Guiabolso, que é 100% gratuito e também recomendamos testar para ver qual prefere.

Nós já mostramos que, sabendo com o que gastamos nosso dinheiro, é possível cortar gastos desnecessários, podendo economizar entre R$ 100 e R$ 1.000 por mês.

No Guiabolso, todas as funcionalidades são gratuitas. No Organizze, as básicas são isentas de tarifas e para ferramentas como metas e alertas há planos de assinatura.

Seguro Auto

Se você nunca sabe se o seguro do seu carro está caro ou barato, ou já ouviu história de um mesmo seguro ser oferecido por preços diferentes para a mesma pessoa, uma proposta de acabar com essa dúvida é oferecida pelo Minuto Seguros, onde é possível comparar a cotação com várias seguradoras de uma vez.

Eu fiz a cotação para o carro que eu tinha e na hora já apareceram as propostas de seguro, que foram de aproximadamente R$ 1.600 até R$ 4.000, com seguradoras diferentes.

Dinheiro emprestado

Se está atrás de empréstimo, há diversas soluções além do banco tradicional.

Vamos apresentar três fintechs que ajudam nessa hora. Mas, vale lembrar, em letras garrafais, que crédito costuma ser muito caro, principalmente o crédito pessoal sem garantia (aquele tipo de crédito que não exige um imóvel ou veículo para garantir que o pagamento será feito).

A Geru é um site de empréstimos pessoais sem garantia. É conhecido por ser muito prático e rápido, mas, por definição, esse tipo de crédito não é barato. Uma vez que quem empresta o dinheiro não sabe se vai receber de volta, os juros são altos para diluir o risco entre quem paga e quem não paga em dia.

Já a Creditas, com outra proposta, é uma fintech que oferece empréstimos com garantia de um carro ou uma casa. Tem boa avaliação no Reclame Aqui, mas precisa ter um bem para conseguir empréstimos por lá, que conta com juros mais baixos.

Para comparar os juros de crédito pessoal, com e sem garantia, ou até para solicitar um cartão de crédito ou financiar um imóvel, a EasyCrédito se propões a ser um hub dos juros, comparando as taxas de várias financeiras, inclusive com a Geru e a Creditas como parceiras.

Desconto e Dinheiro de volta

Para os mãos de vaca de plantão, como eu e a Yolanda Fordelone, dois economistas muquiranas, o Méliuz é uma plataforma de descontos e cashback.

Quando fizer uma compra online em uma loja parceira, além de ter acesso a um desconto de associado, ainda consegue o cashback, que é uma parte do dinheiro de volta depois de alguns dias direto em sua conta corrente.

O que fazer com o dinheiro economizado?

Só com as tarifas bancárias e anuidade de cartão de crédito, a economia mensal fica entre R$ 40 e R$ 160 por mês, o que corresponde a R$ 480 por ano, podendo chegar aos R$ 2.000.

Esse dinheiro já pode ser um grande alívio para quem perdeu renda durante a quarentena.

E a economia pode ser muito maior se conseguir um seguro mais barato que o atual, cashbacks nas compras e se organizar melhor com os aplicativos que anotam seus gastos sozinhos.

Com tudo isso, já dá para investir!

Já descobrimos várias maneiras de investir com boa rentabilidade e segurança, e vamos voltar a falar disso no próximo conteúdo da série de soluções digitais de investimentos.

Que outra dica você tem para economizar? Conte aqui nos comentários ou fale com a gente no nosso canal do YouTubeInstagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

Sobre os Autores

César Esperandio: economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

Yolanda Fordelone: economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

Sobre o Blog

O Econoweek é um blog escrito por dois economistas que querem traduzir a economia, as finanças e o dinheiro.

Econoweek