PUBLICIDADE
IPCA
0,25 Fev.2020
Topo

Descubra qual é a melhor estratégia de investimentos durante a crise

César Esperandio

24/03/2020 04h00

Além dessa mega crise de saúde global, estamos assistindo a uma super queda das ações nas Bolsas ao redor do mundo, que provavelmente seguirá de uma recessão com reflexos importantes no mercado de trabalho. Por mais que alguns falem o contrário, todos estão assustados com essa crise.

O economista César Esperandio, do Econoweek, a tradução da economia e do dinheiro, vai mostrar qual é a melhor estratégia para os seus investimentos durante a crise: Day Trade ou Buy & Hold, mesmo que seja para defender de quedas ainda maiores na sua carteira!

Destacamos as vantagens e desvantagens de cada uma e, no final, comparamos duas carteiras de investimentos seguindo cada estratégia, mostrando qual teve a melhor performance.

Há várias estratégias de investimentos, seja para tentar ganhar enquanto as Bolsas caem, ou para proteger a sua carteira de quedas ainda maiores. Hoje, eu vou mostrar com um exemplo muito claro porque, mesmo durante essa crise, eu prefiro a estratégia Buy & Hold, que significa "comprar e segurar". Essa estratégia é justamente aquela do investimento por um longo período. Apesar de eu gostar dela, não deixo de usar recursos típicos de investimentos de curto prazo, como Day Trade, Swing Trade, análises gráficas e outras ferramentas.

Independentemente da estratégia adotada, seguir o planejamento de investimentos, mantendo a calma, é fundamental.

É importante sempre consumir informação de fontes confiáveis, como casas de análises especializadas. Nossa dica da semana é a Levante, que passou a fornecer relatórios diários de investimentos gratuitamente até acabar a crise para ajudar a manter a calma e minimizar os prejuízos desse caos, compartilhando notícias e estratégias para cada perfil de portfólio de investimentos, seja você adepto ao Buy & Hold ou fã do Day Trade. É mais uma iniciativa legal em meio à comoção mundial.

Day Trade

Primeiramente, vamos começar falando das características, vantagens e desvantagens do Day Trade e de outras estratégias de investimentos que buscam ter lucro no curto prazo.

O objetivo é comprar uma ação e vendê-la mais caro num curto período de tempo, dentro de um mesmo dia. Se a venda acontece em alguns dias, o nome usado é Swing Trade.

Uma das críticas a essa estratégia é que, em muitos casos, o investidor não está preocupado com os fundamentos da empresa representada por sua ação. Em um ambiente estável, diferente da crise que vivemos hoje, são as ações de empresas mais duvidosas que podem oferecer as melhores oportunidades para esse tipo de operação. Afinal, o preço da ação costuma ser acessível, além de apresentar forte volatilidade, proporcionando mais situações de possibilidade de ganho com as altas e baixas.

Apesar de haver diferentes técnicas e estratégias, a análise técnica ou grafista, como é conhecida, leva em conta o comportamento de preços de uma ação para tentar prever uma tendência de alta ou baixa e, assim, comprar e vender no momento mais oportuno.

Caso queira aprender mais a respeito, nós fizemos um conteúdo detalhado explicando o conceito de Day Trade. Vale a pena conferir.

Outras críticas que eu faço é que essa é uma atividade estressante, que exige muito preparo e acompanhamento constante, transformando praticamente essa atividade em sua profissão principal.

É difícil ter sucesso nessa estratégia caso tenha uma outra profissão que não permite foco em suas operações no mercado financeiro.

Nós já conversamos com um daytrader, que mostrou a dificuldade da profissão e como é possível ter um prejuízo enorme, mostrando que 90% das pessoas perdem dinheiro com o Day Trade, para ninguém pensar que é fácil ganhar dinheiro dessa maneira. Exige empenho e vale a pena o clique.

Buy & Hold

Como o nome sugere, "comprar e segurar" é uma estratégia de longo prazo, onde você seleciona ações de qualidade para se portar como um sócio da empresa em que você confia. O foco é aumentar o patrimônio e receber dividendos sobre sua participação acionária em cada empresa

A análise fundamentalista, cuja técnica mais famosa é conhecida como "valuation", é o principal critério para decidir comprar ou não uma ação nesta estratégia.

O valuation é uma técnica que, a partir dos balanços contábeis da empresa, do seu histórico, de seus gestores, análise de concorrentes, entre outras informações, determina se o preço da ação está caro ou barato para fazer o seu investimento (ou decidir vender).

Uma das críticas a essa estratégia, que eu considero mais uma vantagem do que uma desvantagem, é que como o Buy & Hold não foca na valorização das ações como fonte de lucro e aumento da rentabilidade, para ter dividendos que façam a diferença no seu orçamento, é preciso ter um valor alto investido em muitas ações.

Isso é verdade. Mas, por outro lado, se houver um bom critério de decisão de quais ações estarão dentro de sua carteira de investimentos, a tendência é que as empresas apresentem crescimento, junto com seus lucros, que serão acompanhados pela valorização das ações, que também poderão ser vendidas com lucro no futuro, caso deseje.

Como o objetivo é selecionar companhias saudáveis, os preços de suas ações costumam oscilar menos em dias normais, bem como, durante crises, terão menos dificuldades e menor chance de falência.

Decorrente disso, o investidor não precisará acompanhar minuto a minuto os preços de suas ações, com menos estresse, sendo possível focar em outra profissão que seja sua principal fonte de renda, para, então, fazer novos aportes mensais e acelerar o crescimento do seu patrimônio.

Nós já falamos sobre como ganhar dinheiro com o sobe e desce da Bolsa, investindo em BOVA11. Vale a pena o conferir.

Qual é melhor?

No vídeo acima, mostramos um gráfico com duas estratégias diferentes sendo aplicadas: o Buy & Hold e outra estratégia de curto prazo, que consiste em comprar ações sempre que a Bolsa cair 10%, voltando a vender assim que a Bolsa subir e atingir novo recorde.

As áreas hachuradas mostram os períodos, desde 1959, no qual houve crises, e ambos os investidores compraram as mesmas ações, nas mesmas quantidades. Enquanto um vendia assim que a Bolsa atingia novo recorde (final da área hachurada), o outro mantinha as ações em sua carteira.

O investidor Buy & Hold teve retorno muito maior em sua carteira, passando por menos estresse.

É claro que esse é um exercício muito simples e um investidor que busca ganhos no curto prazo tem estratégias muito mais elaboradas do que essa, podendo ter retornos até maiores do que a outra estratégia. Mas não sem se expor a maior nível de risco e a maior carga de estresse.

Eu sou adepto da estratégia Buy & Hold, mas isso não significa que eu não fique de olho em janelas de oportunidades que se abrem nas empresas da minha carteira para decidir se é hora de vender ou de comprar ainda mais ações.

E isso também não quer dizer que eu não esteja com um frio na barriga com essa crise. É normal ter medo, mas não se desespere.

Na hora de decidir o momento ideal de comprar ou vender, as técnicas e análises gráficas, típicas de investimentos de curto prazo, podem ajudar a maximizar o retorno dos seus investimentos.

Esse mindset é válido para tempos normais ou tempos de crise, onde todas as ações caem de preço. Respeito quem seja adepto de ambas as estratégias.

Qual estratégia você prefere, Buy & Hold ou Day Trade? Comente dizendo o motivo. Quem sabe não chegamos a uma conclusão melhor sobre como encarar os investimentos nos dias de hoje.

Também é possível falar com a gente em nosso canal do YouTubeInstagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

Sobre os Autores

César Esperandio: economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

Yolanda Fordelone: economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

Sobre o Blog

O Econoweek é um blog escrito por dois economistas que querem traduzir a economia, as finanças e o dinheiro.

Econoweek