PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Tem 30, 40, 50 anos? Esta regrinha ajuda a investir conforme sua idade

César Esperandio

28/01/2020 04h00

Você ainda não começou a investir? Ou já começou, mas não sabe se está investindo o suficiente?

Hoje, o economista do EconoweekCésar Esperandio, vai explicar a regra 1-3-6-9, que mostra se, de acordo com a sua idade, você já investiu o suficiente ou se precisa aumentar o ritmo de investimentos para chegar lá.

 

A regra 1-3-6-9 tem esse nome porque é uma régua que exemplifica o quanto você deveria ter de dinheiro investido hoje.

Se você tem 35 anos, deveria ter um ano de salário investido. Se tem 45 anos de idade, deveria ter três anos de salário, e assim por diante.

Isso quer dizer que, se você tem 45 anos, e ganha R$ 2.000 por mês, deveria ter R$ 72.000, equivalente a R$ 2.000 X 12 meses X 3 anos.

Mas o quanto economizar para chegar lá?

 

Da última vez que conversamos por aqui, falamos sobre quatro passos para atingir a liberdade financeira. Vale a pena dar uma olhada!

 

Como funciona a REGRA 1-3-6-9?

A regra 1-3-6-9 é clara:

  • Ter o equivalente a um ano de salário investido aos 35 anos de idade;
  • Três anos de salário aos 45 anos;
  • Seis anos de salário aos 55;
  • Nove anos de salário aos 65.

O que, considerando o mesmo salário de R$ 2.000 do exemplo, seria equivalente a:

  • R$ 24.000 investidos aos 35 anos de idade;
  • R$ 72.000 aos 45 anos;
  • R$ 144.000 aos 55;
  • R$ 216.000 aos 65 anos.

Há quem diga que essa ideia deveria se estender, chegando à regra 1-3-6-9-12, sendo que acrescentaria os 12 anos de salário investidos aos 75 anos de idade, equivalente a R$ 288.000 nessa faixa etária, considerando a mesma renda de R$ 2.000 mensais.

Pega a calculadora e faça as suas contas, que eu espero.

 

Mas por que tudo isso?

A regra 1-3-6-9 veio para trazer uma solução prática para quem está preocupado com os investimentos que tem que fazer ao longo da vida, focando na aposentadoria.

A importância dessa regra só aumenta quando paramos para pensar em outros sonhos e objetivos que queremos alcançar antes disso, além de apenas pensar em uma aposentadoria digna e com liberdade financeira, sem depender de ninguém.

 

Como juntar dinheiro para a REGRA 1-3-6-9?

A regra 1-3-6-9 não veio para te chocar com esses números, mas para trazer uma solução.

A mesma regrinha de bolso também diz como chegar nesses valores que você deveria ter investidos em cada fase de sua vida.

Há algumas variações, mas a que eu mais gosto diz que você deveria poupar todo mês, em percentual da sua renda:

  • A sua idade menos 12, se você tem entre 20 e 29 anos;
  • A sua idade menos 15, se você tem entre 30 e 39 anos;
  • A sua idade menos 10, se você tem entre 40 e 49 anos;
  • Exatamente a sua idade, se você tem 50 anos ou mais.

Considerando os mesmos R$ 2.000 de renda mensal, isso seria equivalente a poupar e investir:

  • 8% da sua renda, se você tem 20 anos (20 anos – 12 = 8%: R$ 160);
  • 15% da sua renda, se você tem 30 anos (30 anos – 15 = 15%: R$ 300);
  • 30% da sua renda, se você tem 40 anos (40 anos – 10 = 30%: R$ 600);
  • 50% da sua renda, se você tem 50 anos (R$ 1.000);

Pode parar a fazer as contas na calculadora, considerando a sua idade e seu salário, que vamos aguardar.

Mas já deu para perceber que quanto mais cedo você começar a economizar e a investir, melhor!

Se você começar a economizar aos 20 anos, terá que poupar só 8% do seu salário até se aposentar para chegar aos valores que comentamos da regra geral 1-3-6-9.

Por outro lado, se você começar a economizar apenas aos 50 anos, terá que poupar metade do seu salário para chegar nos mesmos valores.

 

Pressupostos da REGRA 1-3-6-9

A regra 1-3-6-9 pressupõe algumas coisas. Vou destacar as mais importantes:

  1. Você vai passar a viver com 80% do seu salário normal a partir do momento que se aposentar, sendo que vai sacar metade dessas suas economias da regra 1-3-6-9 (50%) e complementar o restante (30%) com renda do INSS, para atingir os 80%.

Isso quer dizer que você passaria a viver com R$ 1.600 por mês (80% de R$ 2.000), sendo que, mensalmente, sacaria R$ 1.000 de suas economias da regra 1-3-6-9, complementando com R$ 600 por mês do INSS.

  1. Seu dinheiro da regra 1-3-6-9 vai acabar aproximadamente aos 85 ou 90 anos de idade, já que você passará a despoupar assim que se aposentar, consumindo o dinheiro economizado;
  2. Todo o dinheiro que você acumular desde que começar a investir na regra 1-3-6-9 tem que estar investido em algo que renda, pelo menos, inflação + 3% ao ano.

Hoje, o melhor exemplo para isso são os títulos do Tesouro Direto chamados IPCA+, que, para prazos mais longos, rendem a inflação medida pelo IPCA em cada ano, mais, aproximadamente, 3,5%, na data de publicação desse conteúdo.

A dica é que há uma boa oportunidade para você começar a investir, seja no Tesouro IPCA+, ou em o que preferir, ganhando de bônus uma cota de até R$ 150 de um fundo imobiliário em até 24 horas úteis.

Essa ação faz parte de uma campanha da Toro Investimentos para qualquer um que investir pelo menos R$ 1.000 pela primeira vez nessa corretora. Se você tiver conta aberta, mas nunca investiu na Toro, também pode participar investindo a partir de R$ 1.000.

Se você investir R$ 1.000 e pegar essa cota por R$ 150 de graça, já vai ser equivalente a 15% de retorno, sem contar que ainda terá os rendimentos do seu investimento de R$ 1.000, a valorização dessa sua cota do fundo imobiliário e a distribuição de rendimentos que os fundos imobiliários fazem mensalmente.

Interessante, não é?

 

Onde você está na regra 1-3-6-9?

Conta aqui nos comentários ou fale com a gente no nosso canal do YouTube, InstagramTwitter e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre os Autores

César Esperandio: economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

Yolanda Fordelone: economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

Sobre o Blog

O Econoweek é um blog escrito por dois economistas que querem traduzir a economia, as finanças e o dinheiro.

Econoweek