PUBLICIDADE
IPCA
1,15 Dez.2019
Topo

4 dicas infalíveis para pedir aumento salarial

César Esperandio

14/01/2020 04h00

O seu chefe não quer te dar um aumento? Ou será que é você que não sabe negociar um salário melhor?

Hoje, a economista do EconoweekYolanda Fordelone, divide com a gente quatro técnicas para conseguir salários mais altos, seja no seu emprego atual ou em um novo local de trabalho.

 

Da última vez que conversamos por aqui, falamos de quatro livros para ler em 2020 para começar o ano com mais dinheiro, além de mais conhecimento sobre finanças e sobre o mundo da economia e dos investimentos. Vale a pena ler!

 

1. Faça um brand book

Apesar de não ser tão comum no Brasil, é muito comum no mundo empresarial. O brand book é uma documentação sobre você, sua formação, trabalhos, grandes feitos, podendo ir além da esfera profissional.

Você se apresenta com base nas informações que estão no seu currículo, mas pode ir além.

O brand book pode ser impresso ou, melhor ainda, dá para fazer um site com essas informações.

Além do currículo, você pode incluir depoimentos de chefes e outras pessoas que já trabalharam com você, alguns resultados que alcançou e, por exemplo, caso você seja um jornalista ou designer, pode mostrar alguns textos, peças e campanhas que já fez.

Com esse conteúdo mais detalhado na hora de pedir emprego, você conseguirá se valorizar mais e, com certeza, a sua entrevista terá uma conversa que irá além do "me conte seus principais defeitos e qualidades".

 

2. Faça uma pesquisa de mercado

Quando você quer comprar alguma coisa, você compra "no escuro", sem saber mais ou menos quanto custa? Não, né?

O mesmo vale para o seu salário.

O LinkedIn Salary ainda não está disponível no Brasil. Mas há outros sites.

Antes de sentar para negociar o seu salário, procure em sites como Glassdoor quanto o profissional do seu mesmo nível está ganhando, seja estagiário, analista júnior, pleno, sênior ou coordenador.

Se possível, pesquise em empresas que sejam similares à sua. Ou seja, se for uma empresa média, procure os salários de empresas médias.

Outra fonte é o seu grupo de colegas da faculdade. Se sentir-se confortável, pergunte mais ou menos quanto ganha um profissional da sua área.

 

3. Seja específico

Quando te perguntarem qual é a sua pretensão salarial, seja específico.

Se você quer ganhar R$ 4.000, não fale "algo entre R$ 3.500 e R$ 4.000". Primeiro, porque o seu chefe, ou a empresa, possivelmente se balizará pelo menor valor e, segundo, porque essa postura não transmite confiança em você mesmo. Seja certeiro.

 

4. Peça feedbacks constantes

No seu atual emprego, o feedback vai ajudar a entender o que falta para você atingir o próximo nível e ser promovido.

Em entrevistas de emprego que não deram certo, os feedbacks possibilitam a você perceber o que faltou para ser aprovado.

Se faltar alguma habilidade técnica, como inglês ou o domínio de um software específico, peça um feedback para o recrutador. Dessa maneira, você poderá correr atrás e em pouco tempo poderá conseguir o emprego dos sonhos.

Nem toda empresa está aberta a dar um feedback da negativa, mas não custa tentar.

 

Tem mais alguma dica para pedir aumento salarial?

Conta aqui nos comentários ou fale com a gente no nosso canal do YouTube, Instagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre os Autores

César Esperandio: economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

Yolanda Fordelone: economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

Sobre o Blog

O Econoweek é um blog escrito por dois economistas que querem traduzir a economia, as finanças e o dinheiro.

Econoweek