PUBLICIDADE
Topo

Economistas escolhem os 5 melhores bancos de 2019

César Esperandio

10/12/2019 04h00

Os bancos digitais vieram para ficar, mas muitos não abrem mão do bancão tradicional. Os economistas do Econoweek, César Esperandio e Yolanda Fordelone, escolheram os cinco melhores bancos de 2019, desde os tradicionais aos digitais.

 

Nubank

Prós: 1) Nuconta faz o dinheiro parado na conta render automaticamente, com remuneração competitiva (aproximadamente 100% CDI), servindo perfeitamente para a sua reserva de segurança; 2) Aplicativo é muito fácil de usar; 3) Tem pouca burocracia para resolver problemas como a perda do cartão; 4) As transferências são ilimitadas e gratuitas para qualquer banco.

Contras: 1) A Nuconta não é exatamente uma conta corrente, mas sim uma conta de pagamentos, e não tem a função de pagamento por débito automático, por exemplo); 2) Taxa do rotativo no cartão de crédito é muito cara.

Dica bônus: A Nuconta é uma boa opção de investimento para a reserva de segurança e para quem está começando, mas com o tempo, é importante buscar outras opções de investimentos mais rentáveis.

Aliás, para aqueles que têm problemas com gastos, a reserva na Nuconta pode ser uma cilada pela facilidade de gastar esse dinheiro em qualquer compra no cartão. Então, pode ser uma boa ideia abrir uma conta em uma corretora, onde não há uma um cartão de crédito atrelado, evitando gastos impulsivos.

 

Banco Inter

Prós:  1) Esse banco digital pode ser considerado bastante completo; 2) Possui uma corretora com bastante opções de investimentos, totalmente digital; 3) As transferências são ilimitadas e gratuitas para qualquer banco.

Contras: Usuários ainda reclamam de instabilidade no app e internet banking.

 

Banco Neon

Prós: 1) O banco digital conta com serviço que "arredonda o troco" para cima, investindo a diferença do valor de sua compra, é um diferencial; 2) As transferências são ilimitadas e gratuitas para qualquer banco, se você tiver conta de pessoa física; 3) Conta Neon Pejota é uma das opções mais baratas do mercado para empresários, além de ser totalmente digital.

Contras: Aplicativo Neon Pejota ainda está em fase de construção, não tendo tantas funcionalidades como a de bancos já consolidados. Porém, para pequenos empresários, esse é um detalhe que não atrapalha tanto e a mensalidade zero, com TEDs para outros bancos a R$ 3,50, fazem essa opção valer muito a pena.

 

Itaú

Prós: Entre os grandes bancos, o Itaú tem o melhor internet banking e aplicativo, com grande ramificação em atendimento pelo Brasil

Contras: Tem tarifas e taxas relativamente caras.

 

Banco Original

Prós: 1) O Banco Original possui cartão de crédito com cashback, não vinculando o cliente a um programa de pontos ou benefícios; 2) A taxa de câmbio para clientes comprarem dólar está entre as melhores do mercado.

Contras: A instabilidade do aplicativo e internet banking parecem ter ficado no passado, mas já espantou bastante cliente.

 

Qual é o seu banco preferido de 2019? Vai testar algum em 2020?

Conta aqui nos comentários ou fale com a gente no nosso canal do YouTube, Instagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre os Autores

César Esperandio: economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

Yolanda Fordelone: economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

Sobre o Blog

O Econoweek é um blog escrito por dois economistas que querem traduzir a economia, as finanças e o dinheiro.

Econoweek