IPCA
0,1 Out.2019
Topo
Econoweek

Econoweek

Projeto verão do dinheiro, como entrar em forma financeira

César

11/10/2019 04h00


Outro dia fomos eu (César Esperandio) e Yolanda Fordelone, os economistas aqui do Econoweek, juntos à academia. E, por incrível que pareça, surgiu a ideia para o roteiro do vídeo acima.

Eu explico. Normalmente, vou à academia de manhã, bem cedinho. Mas, naquele dia, eu e a Yolanda fizemos uma reunião no final da tarde e resolvemos fazer uma atividade física, juntos, após o fim do expediente, justamente porque o verão está chegando e queremos estar com tudo em cima.

Foi aí que comentei que a academia estava muito mais cheia do que no horário que estou acostumado a ir. E ela me disse que mesmo para o horário da noite, que ela já está acostumada a frequentar, a academia estava ficando cada vez mais cheia que o normal.

Típico! Há sazonalidade de frequentadores de academia, tanto dentro do dia como ao longo do ano.

Sazonalidades são as variações típicas de determinados períodos, como é o caso de as vendas de sorvete no verão serem tipicamente maiores do que durante o inverno.

Na academia, há sazonalidade ao longo do dia, em que os horários logo após o fim do expediente de trabalho são os mais procurados, seguidos pelo horário do almoço, pois alguns aproveitam a pausa para fazer a sua atividade física.

Ao longo do ano, as academias também ficam mais cheias conforme se aproxima o verão, uma vez que, assim como nós, a maioria quer estar em forma para a estação mais esperada.

 

Será que com o nosso dinheiro também há sazonalidade?

Segundo o Google, sim:

  • Entre janeiro e maio há aumento das buscas por crédito, como consórcios, crédito universitário, empréstimos pessoais, etc;
  • No primeiro trimestre há bastante buscas por seguros, e;
  • No trimestre final do ano há muitas buscas por compras típicas do período, como o Natal.

 

Sendo assim, como entender a sazonalidade das finanças?

A palavra que resume bem essa preparação é planejamento. Ao se preparar para gastos que acontecem em épocas específicas, vocês deixará de tomar sustos e passará a contar com isso antecipadamente.

 

Como começar o "projeto verão" do dinheiro: anote tudo!

Há períodos que normalmente ganhamos mais dinheiro. Parte da população recebe o 13º salário, e outra parte recebe bônus e participação nos lucros em períodos combinados. O 13º normalmente é pago no final do ano, e a participação nos lucros, em outras datas combinadas em cada empresa.

A mesma lógica vale para profissionais autônomos, que conhecem as tipicidades do seu negócio e quando costuma ter um volume maior de receitas.

Anotar em sua agenda, online ou no caderninho, quando isso acontecerá e separar parte dessa receita extra para os investimentos é uma atitude responsável.

Do lado dos gastos, recomendamos começar anotando na agenda os gastos fixos, como pagamento de impostos, como IPTU e IPVA, matrículas e materiais escolares, taxa do Tesouro Direto, seguros da casa e de carro, e por aí vai.

Em seguida, veja datas importantes em que pretende dar presentes, como o Natal, aniversários, dia dos namorados e outras especiais, como aniversário de namoro ou casamento, em que normalmente gastamos um pouquinho a mais com jantares.

Por fim, pense em outras datas que eventualmente pode haver consumo maior, como as suas férias. Quando você pretende tirá-las? Mesmo que mude a data mais para frente, já anote isso no calendário como uma possibilidade.

Com tudo isso em mente, você já entrará em forma para o "projeto verão", conseguirá planejar o ano que vem inteiro e ainda fazer uma reserva para gastos imprevistos. Afinal, imprevistos acontecem, e não podemos estar despreparados.

Se você se planeja para os gastos sazonais, essas despesas não serão uma surpresa, mas uma questão de programação.

 

O que achou do projeto verão do dinheiro? Faria alguma coisa diferente?

Conta aqui nos comentários ou fale com a gente no nosso YouTube, Instagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre os Autores

César Esperandio: economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

Yolanda Fordelone: economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

Sobre o Blog

O Econoweek é um blog escrito por três economistas que querem traduzir a economia, as finanças e o dinheiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Econoweek