IPCA
0.01 Jun.2019
Topo
Econoweek

Econoweek

Saiba como não cair no golpe de uma pirâmide financeira

César

2012-07-20T19:04:00

12/07/2019 04h00

Desde o dia 26 de janeiro de 2016, quando o Ibovespa atingiu a mínima recente aos 37.497 pontos, o índice de ações brasileiro avançou mais de 180%, superando os 100 mil pontos. O proeminente avanço da Bolsa de Valores sugere um relativo esgotamento dos ganhos oriundos dessa fonte, principalmente após a evolução com a aprovação da reforma da previdência na Câmara.

No mesmo sentido, a Selic em sua mínima histórica e a perspectiva de novos cortes, como indicado pelo boletim Focus de expectativas colhidas pelo Banco Central, também sugerem que os rendimentos na renda fixa não serão mais tão atraentes.

Deste modo, novas oportunidades de investimentos surgem, mas algumas delas são ciladas criminosas. Hoje, o canal Econoweek vai te contar sobre pirâmides financeiras e como as identificar.

Recentemente, algumas empresas propagandeiam investimentos milagrosos, que prometem desde rendimentos de 2% ao mês até 2% ao dia. E tudo isso sem risco!

Nós fizemos as contas para te mostrar como isso é impraticável, principalmente quando essas empresas garantem não envolver risco algum.

Um rendimento de 2% ao mês se traduz, em termos anuais, em 26,8% ao ano. Trata-se de um rendimento espetacular que nem mesmo o melhor investidor da história, Warren Buffett, conseguiu. Buffet tem uma rentabilidade média anual ao redor de 20%. E devemos considerar que em alguns anos ele também perdeu dinheiro.

Vale lembrar também que ele conseguiu um rendimento médio anual dessa magnitude se expondo a muito risco. Em economia, para obter maiores taxas de retorno, deve-se expor a maiores taxas de risco.

Assim, podemos afirmar que uma empresa que promete rendimento de mais de 20% ao ano em seus investimentos, sem risco, quer te colocar em uma cilada.

Há ainda quem prometa retornos ainda mais mirabolantes, de 15% ao mês, o que seria equivalente a 435% ao ano.

Trata-se de um investimento com retorno superior a taxa de juros do cartão de crédito e do cheque especial da maioria dos grandes bancos.

Se uma pessoa investe de uma vez R$ 10 mil a 15% ao mês, ao final do primeiro ano, seu patrimônio será de R$ 53,5 mil. No segundo ano, os seus R$ 10 mil já teriam virado R$ 286,2 mil, e ao final do quinto ano, essa pessoa teria mais de R$ 43 milhões.

Você consegue acreditar nisso? Eu não consigo! Aliás, você já ouviu alguém com uma história de vida nesses moldes?

É claro que essas empresas não demonstram esses cálculos. Caso contrário, ficaria nítida a mentira que contam.

O absurdo não para por aí! O site investimentobitcoin.com promete retornos entre 1% e 2% ao dia.

Com aporte único de apenas R$ 50, em cinco anos você já teria mais de R$ 3 bilhões, levando em conta a remuneração mais modesta do site, de 1% ao dia, que significa incríveis 3.495% ao ano. Nós demonstramos todos os cálculos no vídeo acima.

Se compararmos quaisquer dos retornos dos investimentos citados anteriormente com o título mais popular do Tesouro Direto, o Tesouro Selic, o resultado pode parecer um pouco desanimador. Nesse título público o retorno ao mês é de cerca de 0,53% (equivalente a aproximadamente 6,5% ao ano). Ou seja, as taxas de retorno das empresas golpistas são muito tentadoras.

Contudo, por de trás dos panos, na maior parte dos casos, essas empresas funcionam tipicamente como uma pirâmide financeira travestida de estratégias de investimentos avançadas: o dinheiro de novos entrantes serve para pagar os que resolvem resgatar o seu dinheiro.

Se a quantidade de pessoas querendo resgatar seus "investimentos" for maior do que as pessoas querendo colocar dinheiro no "esquema", a pirâmide pode ruir. Ou pior, os administradores criminosos dessa armadilha podem simplesmente sumir com o dinheiro de todos quando lhes parecer conveniente.

A dica de bolso é simples: se prometerem 1% ao mês de retorno sobre o investimento, sem risco, acenda a luz amarela de seu radar. Se a promessa for de retorno maior que esse, fuja!

É totalmente possível conseguir retornos maiores que 1% ou 2% ao mês no mercado financeiro. Mas todos envolvem o risco de você ver o seu patrimônio diminuir de tamanho, em vez de aumentar. E bastante preparo é necessário.

Não se deslumbre com o "potencial" ganho e o seu lindo e brilhante futuro com esse dinheiro. Procure investir todo mês, consistentemente, e verá os resultados adiante, sem fórmula mágica e sem bala de prata.

Lembre-se, nos investimentos a pressa é a sua pior inimiga.

Gostou das dicas? Conta aqui nos comentários ou fale com a gente também no nosso YouTube Instagram. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

Sobre os Autores

Étore: mestre em economia, tem mais de uma década de experiência no mercado financeiro. Atua hoje como economista macroeconômico em um grande banco, e já passou por consultorias econômicas e pela Bolsa de Valores, além de dividir seu tempo com o Econoweek, onde cuida, principalmente, de Macroeconomia.

César: economista com ênfase em terapia financeira, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

Yolanda: economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

Sobre o Blog

O Econoweek é um blog escrito por três economistas que querem traduzir a economia.